Em publicações anteriores, falámos sobre a pesquisa de palavras-chave e a estrutura de um website. O passo seguinte é assegurarmo-nos que o Google consegue indexar corretamente o nosso website e posicioná-lo o mais elevado possível quando um determinado termo é pesquisado. Vamos agora abordar algumas dicas técnicas SEO.

Dicas técnicas SEO

Verificar a facilidade com que os crawlers indexam os nossos sites (primeira das dicas técnicas SEO)

Para que o Google nos consiga posicionar numa determinada pesquisa, é necessário que os crawlers consigam entrar no nosso website. Sem isso, o nosso site não é indexado e não será mostrado como resultado numa pesquisa. Uma forma rápida para verificarmos se os crawlers conseguem verificar a nossa página é o Quix SEO. Basta ir a esta ferramenta, introduzir o URL e verificar os resultados. O que não estiver a verde tem que ser melhorado! Vamos agora ver outra das dicas técnicas SEO:

Hiperligações canónicas (segunda das dicas técnicas SEO)

Se tivermos duas páginas com os mesmos conteúdos, temos um problema relativamente ao seu posicionamento nos rankings. Para ultrapassar este problema, o Google introduziu os links canónicos. Matt Cutts explica como são feitos neste vídeo. Resumidamente, uma hiperligação canónica é utilizada para indicar ao Google qual é a página que queremos que este motor de pesquisa mostre nos seus resultados.

A hiperligação canónica deve ser utilizada quando duas páginas possuem os mesmos conteúdos. Por exemplo, se tivermos dois URL’s com os mesmos (ou 95% dos mesmos) conteúdos, é benéfico utilizar uma hiperligação canónica da página duplicada para a página principal. Se não soubermos qual é a canónica, devemos escolher uma. Não fazer nada é mais prejudicial do que escolher uma à sorte.

Os problemas surgem quando se define uma ligação canónica errada. Isto pode acontecer por exemplo se inserirmos uma ligação para uma página 404 ou simplesmente um URL que não existe naquele link canónico. Da mesma forma, se o link canónico se referir a uma página que seja muito diferente da página original, o Google fica confuso e a nossa posição no ranking pode ser reduzida. Assim, devemos certificarmo-nos que utilizamos os links canónicos corretos. Esta é uma ferramenta poderosa, que de deve ser utilizada sabiamente. Vejamos de seguida mais uma das dicas técnicas SEO:

Bradcrumbs (terceira das dicas técnicas SEO)

Traduzindo à letra, breadcrumbs significa percurso e migalhas, sem dúvida uma referência ao conto Hansel e Gretel, dos irmãos Grimm. O breadcrumbs mostra o percurso percorrido pelas pessoas quando navegam no nosso site. Este é por vezes mostrado no topo da página para que os visitantes possam ver onde se encontram. Um percurso breadcrumbs pode ser, por exemplo: Início -> Roupas -> Vestidos. A utilização de breadcrumbs permite ao Google facilmente compreender a estrutura do nosso website e isso pode resultar num posicionamento mais elevado nos resultados de uma pesquisa.

Ferramentas para verificar a velocidade do site (última das dicas técnicas SEO)

Quando fazemos manutenção a um website, verificamos permanentemente a velocidade de carregamento do mesmo, e esta é sem dúvida uma das mais importantes dicas técnicas SEO (e não só).

Obviamente, a velocidade de carregamento de um site é diferente quando é verificada em locais diferentes. Esse é um dos motivos pelos quais as ferramentas que medem a velocidade de um site nem sempre fornecem os mesmos resultados, e é uma das razões pelas quais utilizamos várias ferramentas (e não confiamos apenas numa).

Alguns dos testes que utilizamos:

Google Page Speed Insights

Pingdom Tools

Yslow

Webpagetest

O Google Page Speed Insights separa a avaliação em dispositivos móveis e computadores. O Pingdom Tools permite escolher a localização a partir de onde o teste é feito. O Yslow segmenta as verificações de forma muito interessante. O Webpagetest tem alguns aspetos principais que avalia também de forma muito interessante. Recomendamos a utilização de todas estas ferramentas para verificar a velocidade do site. Combinadas, dão uma ideia muito completa da velocidade do nosso site.

Para testarmos a velocidade de carregamento do nosso site, temos que preencher o respetivo URL em cada um dos testes. A velocidade de carregamento do website é verificada e é fornecida uma lista de opções sobre como podemos melhorar o seu tempo de carregamento. Tanto o Google como o Yslow têm explicações razoavelmente boas, mas técnicas, dos vários aspetos que podemos melhorar. As outras ferramentas mostram um pouco menos de informação e são um pouco mais difíceis de interpretar.

Na W3Experts estamos disponíveis para analisar o seu website e, sem qualquer compromisso, fornecemos dicas de como o pode melhorar com as nossas dicas técnicas SEO.